Publicidade

Luís Cardoso – Bastidores da notícia

Bastidores de notícias de política, judiciário, crime e esportes.

Busca em todo o site

Estradas vicinais são construídas e ruas são pavimentadas em Rosário

Maranhão
 

As parcerias firmadas entre o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal de Rosário começaram a render benefícios para população. No mês de Agosto a prefeita Irlahi Linhares assinou a ordem de serviço para recuperação da estrada vicinal que liga São Simão a Pirangir II.

A prefeita também esteve acompanhando a obra de abertura da estrada que liga São Simão a São Benedito dos Cabral, esta obra está sendo feita com recursos próprios. Além disso, visitou as obras de pavimentação do povoado de São Simão que já estão em fase de conclusão dos serviços.

As obras de recuperação e abertura de estradas vão beneficiar diretamente cerca de 1.500 famílias que moram nesses locais e vivem da produção agrícola e da pecuária. Além disso, uma população de aproximadamente oito mil habitantes beneficia-se dos acessos proporcionados por essas vias.

Já a população de São Simão agradece e parabeniza a atual gestora pelo trabalho que vem desenvolvendo no município, valorizando também os povoado. “Ela trabalha pra todos, sem esquecer de ninguém, e o trabalho é bem feito, hoje São Simão tem outra cara, nossas casa não é mais só poeira, nossos filhos não vivem mais só doentes, e isso é muito bom”, disse a moradora Maria Antônia.

Ao todo, estão sendo construídos 12 km de estradas e mais 2 pontes com recursos próprios, 32 km estão sendo recuperadas com recursos do Governo Federal em parceria com a Prefeitura Municipal. Para prefeita Municipal, além de tirar essas regiões do isolamento, as estradas vicinais agora construídas e restauradas, vão facilitar o escoamento da produção local e facilitar o acesso da população que é merecedora.

Município de Bacabeira é contemplado com Junta de Serviço Militar

Maranhão
 

A Prefeitura de Bacabeira, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social, realizou, na manhã da última sexta-feira (12), a cerimônia de implantação de uma Junta de Serviço Militar (JSM) no município. Na ocasião, o prefeito Alan Linhares foi empossado como presidente da mesma e realizou como primeiro ato, a nomeação do secretário da JSM de nº 197, Jorgenilson Furtado do Nascimento.

As Juntas de Serviço Militar são órgãos executores do serviço militar, onde é feito, por exemplo, o alistamento militar unificado para o Exército, Marinha e Aeronáutica. As Juntas são presididas por prefeitos, tendo como secretário um funcionário municipal de reconhecida idoneidade moral e profissional.

No Maranhão, a execução desses serviços é de responsabilidade direta da 8ª Região Militar, tecnicamente subordinada a 27ª Circunscrição de Serviço Militar.

Em seu discurso o prefeito Alan Linhares falou sobre a importância do órgão e o comprometimento da sua gestão com os Bacabeirenses. “A nossa gestão está sempre em busca de melhorias e benefícios à nossa população. Cabe agora à Prefeitura a responsabilidade pelo alistamento de seus cidadãos, o que facilitará a vida dos jovens da região, que não precisarão mais se deslocar à capital”, disse.

A secretária de Desenvolvimento Econômico e Social, Jacilene Corrêa, parabenizou a iniciativa de implantação do órgão no município e reforçou a importância do certificado de reservista. “A chegada da Junta em Bacabeira representa uma conquista para a população, pois alguns jovens deixavam de se alistar por conta do deslocamento. E o certificado é um importante documento, sem ele o jovem fica impossibilitado de inscrever-se em concursos púbicos e, até mesmo ser admitido no mercado de trabalho”, disse.

Participaram da posse além do prefeito Alan Linhares, a secretária de Desenvolvimento Econômico e Social, Jacilene Corrêa, Vereadores, o tenente coronel Renato Costa Nery da Silva, chefe da 27ª CSM, major Marcelo Adriano Soares, chefe da 3ª seção da 27ª CSM e o 1º tenente Luiz Carlos Ramos, delegado da 1ª Delegacia do Serviço Militar.

Mais de 50% dos brasileiros estão conectados à internet, diz Pnad

Brasil
 

Mais da metade dos brasileiros já está conectada à internet. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a proporção de internautas no país passou de 49,2%, em 2012, para 50,1%, em 2013, do total da população. As informações fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) referente a 2013.

De acordo com o IBGE, o Brasil ganhou 2,5 milhões de internautas (2,9%) entre 2012 e 2013, totalizando aproximadamente 86,7 milhões de usuários de internet com 10 anos ou mais. As mulheres são 51,9% do total. A taxa de crescimento, no entanto, é a menor registrada pela Pnad: entre 2011 e 2012, ela foi de 6,9%; entre 2009 e 2011, 14,8%; e de 2008 para 2009, 21,6%.

Em um recorte da Pnad a partir de grupos de idade, pessoas entre 15 e 17 anos e de 18 a 19 anos registraram os maiores índices de internautas em 2013, com 76% e 74,2%, respectivamente. Já na faixa etária entre 40 e 49 anos, 44,4% do total acessa a internet. Apenas 21,6% de quem tem mais de 50 anos se conecta à web.

Em 2013, as regiões Sudeste (57,7%), Sul (54,8%) e Centro-Oeste (54,3%) tiveram proporções de internautas superiores à média nacional de 50,1%. O Norte, com 38,6% do total da população, e o Nordeste, com 37,8%, ficaram abaixo. Todas as regiões brasileiras registraram crescimento de internautas em 2013, com destaque para o Nordeste (4,9%) e o Sul (4,5%). O Sudeste (2,2%), o Centro-Oeste (1,3%) e o Norte (0,4%) aparecem em seguida.

Houve crescimento de 8,8% nos domicílios com computadores. No Nordeste, o aumento foi de 14,0%, com 686,6 mil no total. Em 2013, dos 32,2 milhões de domicílios com computador em casa, 28,0 milhões estavam com acesso à Internet. No Sul, o crescimento foi de 14,7% no número de computadores com acesso à Internet: total de 50% das unidades domiciliares.

Clique aqui e veja os números divulgados pelo G1

Juiz afirma que Youssef é um criminoso profissional

Política
 

doleiro-escutaAo condenar Alberto Youssef a 4 anos e 4 meses de prisão por corrupção no caso Banestado, o juiz federal Sérgio Fernando Moro classificou o megadoleiro de “um criminoso profissional”, que “teve sua grande chance de abandonar o mundo do crime com o acordo de colaboração premiada, mas a desperdiçou, como indicam os fatos que levaram à rescisão do acordo”, segundo aponta reportagem de Fausto Macedo e Mateus Coutinho para o jornal O Estado de S. Paulo.

Youssef está preso desde março pela Operação Lava Jato – investigação sobre lavagem de R$ 10 bilhões e corrupção na Petrobrás. Ele já é réu em cinco ações penais da Lava Jato, uma delas juntamente com o ex­diretor de Abastecimento da estatal petrolífera, Paulo Roberto Costa.

A condenação a 4 anos e 4 meses de prisão foi imposta ao doleiro no âmbito de outro escândalo, o caso Banestado – evasão de divisas que pode ter alcançado US$ 30 bilhões, nos anos 1990. Em sua sentença, o juiz Sérgio Moro apontou para “os antecedentes e a personalidade do condenado”.

“Não se trata aqui de etiquetá­lo, mas de reconhecer seu profundo envolvimento na atividade criminal”, assinalou o magistrado. O crime de corrupção, na avaliação de Sérgio Moro, “trouxe prejuízo considerável ao Banco Banestado”. Youssef obteve empréstimo na agência Grand Cayman do Banestado para uma empresa de importação e exportação de veículos no valor de US$ 1,5 milhão. Parcela desse montante, US$ 133 mil, foi paga em propina a um ex­diretor de operações internacionais do Banestado. O dinheiro da corrupção teria sido repassado para a campanha eleitoral do ex­-governador Jaime Lerner, em 1998.

“O crime de corrupção, além de figurar como causa do empréstimo, gerou distorções no processo democrático eleitoral, já que a vantagem indevida, de cerca de US$ 130 mil, foi desviada como recurso não contabilizado para a campanha eleitoral, o que eleva a gravidade do crime”, adverte o juiz. “Reputo esta consequência extremamente grave pois a afetação do processo democrático eleitoral viola o direito da comunidade a um sistema político livre da influência do crime.”

Juiz Sérgio Moro, que desfez acordo de delação premiada de Youssef, a quem chamou de “criminoso profissional”

Juiz Sérgio Moro, que desfez acordo de delação premiada de Youssef, a quem chamou de “criminoso profissional”

O juiz é categórico. “Os valores pagos como vantagem indevida, de cerca de US$ 130 mil, são também significativos, distanciando o crime de um caso de pequena corrupção. Também circunstancialmente relevante o pagamento de propina com dinheiro sujo.”

Ao descrever a conduta de Youssef, o juiz Sérgio Moro indica “pelo menos quatro vetoriais negativas”: antecedentes (com pelo menos uma condenação criminal transitada em julgado), personalidade voltada para o crime, consequências (valor do empréstimo inadimplido com grave prejuízo à instituição pública e afetação da lisura do processo eleitoral) e circunstâncias dos crimes (valor elevado da propina e utilização de dinheiro sujo para o pagamento).

Ao fixar em 4 anos e 4 meses a prisão para Youssef no caso Banestado, o juiz argumentou. “Reputo necessário pena elevada considerando especialmente a condição do condenado de criminoso profissional e que, tendo tido todas as condições de deixar a atividade criminal, preferiu quebrar o acordo de delação premiada, reputo necessária pena bem acima da mínima.”

O juiz destacou que a prescrição teve seu curso impedido em decorrência do acordo de delação premiada celebrado em 16 de dezembro de 2003 , retomando seu curso apenas com a quebra decretada em 6 de maio de 2014.

“A prescrição corre diante da inércia do Estado em exercer a pretensão punitiva. Não há como exigir do Estado a atuação estatal se a persecução está obstaculizada em decorrência de acordo de colaboração premiada que prevê a suspensão das ações penais contra o colaborador.”

Fonte: Diário do Poder

TSE lança Guia das Eleições 2014 para jornalistas

Política
 

Já está disponível na página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o Guia das Eleições 2014, voltado para orientar os profissionais de imprensa na organização da cobertura das eleições do próximo dia 5 de outubro.

Além de trazer as principais datas do Calendário Eleitoral, a publicação faz um histórico da urna eletrônica, da votação com biometria no país, e contém as ementas das resoluções que orientam o processo eleitoral, entre outros dados úteis aos jornalistas.

Também é possível folhear a versão eletrônica em formato SWF. No último capítulo há informações básicas como o endereço e telefone dos gabinetes dos ministros do TSE, bem como o endereço eletrônico do tribunal nas redes sociais como facebook, twitter e youtube.

Os jornalistas também encontrarão textos explicativos sobre a função dos ministros auxiliares, por exemplo, que durante as eleições são responsáveis por julgar as representações e pedidos de direito de resposta na propaganda eleitoral para o cargo de presidente da República. Eles atuam durante todo o período eleitoral até a diplomação dos candidatos.

A publicação também traz texto explicativo sobre a importância do voto, considerado um exercício fundamental para a democracia de um país.

Fonte: TSE

Justiça interdita Delegacia de São Bernardo e proíbe a de Olinda Nova de receber presos

Política
 

O juiz André Bezerra Martins, titular de São Bernardo, expediu decisão liminar na qual interdita a Delegacia de Polícia da Comarca, bem como condenou o Estado do Maranhão à construção de uma cadeia pública na cidade. De acordo com o pedido do Ministério Público, apesar de vedado pela legislação nacional, a Delegacia de Polícia estava recebendo e mantendo presos provisórios e condenados em sua carceragem, somando-se à precariedade da estrutura do prédio e de pessoal da delegacia.

De acordo com o pedido, essa situação recorrente na delegacia estava resultando em constantes fugas, além de impossibilitar aos presos que ali se encontravam o pleno exercício dos direitos legais e constitucionalmente assegurados aos apenados e presos provisórios.

Na decisão, o juiz destaca que a Delegacia de Polícia em hipótese alguma pode se confundir com cadeia pública. O réu foi citado e apresentou contestação alegando ausência de inércia da administração, e citou a separação de poderes.

Na sentença, o juiz confirma integralmente a decisão antecipatória de tutela e condena o Estado do Maranhão ao cumprimento dos seguintes preceitos: A Secretaria de Estado de Justiça e da Administração Penitenciária (SEJAP) deverá, promover a imediata remoção dos presos provisórios e definitivos recolhidos da Delegacia de São Bernardo, encaminhando-os para os estabelecimentos penais adequados, de acordo com a condição da prisão (provisória ou definitiva).

Determina ainda que a Secretaria de Estado de Justiça e da Administração Penitenciária (SEJAP) promova a esta Comarca pelo menos uma cadeia pública, devendo começar as obras necessárias para a entrega do estabelecimento prisional do Município de São Bernardo, no prazo máximo de 30 (trinta dias), e terminá-lo no prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias, contados da intimação desta decisão.

Em caso de descumprimento dos preceitos, multa diária de R$ 10.000,00 (dez mil reais), a ser suportada pessoalmente pelo titular da pasta e contada a partir do fim do prazo estabelecido para cada um deles.

Delegacia de Olinda Nova é  proibida de receber presos de outras comarcas

Delegacia de Polícia Civil de Olinda Nova está proibida de receber novos presos, advindos de outras comarcas. A portaria que determina a proibição foi assinada pela juíza Anelise Nogueira Reginato, titular da unidade judicial. De acordo com a magistrada, um dos motivos para essa determinação é a superlotação da Delegacia de Polícia Civil de Olinda Nova, aliada à inexistência de vigilância armada na referida unidade. A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária já foi oficiada.

Anelise Reginato ressalta que a capacidade é para 3 presos, mas a delegacia hoje abriga 12 detentos, e ainda tem o grave problema da insalubridade. “De acordo com a Lei de Execução Penal, o condenado deve ser alojado em cela individual que deverá conter dormitório, aparelho sanitário e lavatório, que são requisitos básicos da unidade celular a salubridade ambiente e possuir área mínima de seis metros quadrados”, explica.

Ficou determinada a proibição do recebimento de presos, provisórios ou definitivos, bem como os inadimplentes de pensão alimentícia, na Delegacia de Polícia Civil de Olinda Nova, quando a competência de julgamento do processo não for deste juízo, ou seja, advindos de outras Comarcas. Anelise determinou, ainda, a remoção no prazo de cinco dias, para as respectivas comarcas, de presos que tiverem processos cuja competência para julgamento for de outra comarca, sob pena de responsabilidade da autoridade policial.

As informações são do TJMA

Todos os presos de Grajaú fogem depois de abrir buraco na parede

Polícia
 

Buraco feito na parede da cela da delegacia de Balsas por onde fugiram nove presos

Buraco feito na parede da cela da delegacia de Balsas por onde fugiram nove presos

O caos no sistema carcerário atingiu mesmo todo o Estado do Maranhão.

Depois da fuga de quase 50 presos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas em apenas uma semana, todos os treze presos da Delegacia de Grajaú conseguiram fugir na madrugada da última segunda-feira (15). A fuga foi confirmada pela Polícia Civil do município.

Todos os encarcerados estavam numa mesma cela e fizeram um buraco na parede por onde escaparam. Os dois policiais que estavam na delegacia de plantão não perceberam a ação.

Em março deste ano cinco presos fugiram do mesmo jeito da mesma delegacia.

No final do mês passado nove presos fugiram da Delegacia Regional de Balsas, sul do Maranhão. A fuga aconteceu da mesma forma. Os presos fizeram um buraco na parede e fugiram durante uma madrugada.

Segundo o Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário do Maranhão (Sindspem-MA) e da Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) 105 fugiram em 2014 somente do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Nessa contagem não estão os presos do interior do Estado.

Veja a cronologia de fugas, mortes e rebeliões no Complexo de Pedrinhas

Polícia
 

Do G1, MA Por Lucas Vieira e Raquel Soares

Quinze presos morreram no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, e 105 fugiram em 2014, segundo informações do Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário do Maranhão (Sindspem-MA), e da Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap). Veja a cronologia dos fatos ocorridos em 2014 que culminaram na atual crise no sistema prisional do Maranhão.

17 de setembro de 2014 – Treze detentos escaparam do Complexo de Pedrinhas na quarta-feira (17), após cavarem um túnel. As imagens foram cedidas do G1 por policiais. O então secretário Sebastião Uchoa conversou com o G1, e afirmou que uma vistoria geral foi realizada no sábado (13) e nada foi encontrado.

No mesmo dia, horas mais tarde, uma nova tentativa de fuga foi registrada em Pedrinhas. Desta vez, na Casa de Detenção. As imagens foram mostradas pelo repórter Alex Barbosa e o cinegrafista Miguel Nery, da TV Mirante, ao vivo, pela GloboNews. Presos pularam o muro da unidade e foram cercados por policiais.

15 de setembro de 2014 – O diretor da Casa de Detenção (Cadet) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, Cláudio Barcelos, foi preso por suspeita de facilitação de fugas de detentos, em troca de dinheiro, segundo informações da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) do Maranhão.

No fim da tarde, o Pastor Noleto Gomes da Silva assumiu o cargo de Cláudio Barcelos. O novo titular da Cadet era o diretor do Centro de Triagem, também em Pedrinhas.

14 de setembro de 2014 – Eduardo César Viegas Cunha foi encontrado morto, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. O corpo do preso foi achado na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), enrolado em um lençol e com sinais de esfaqueamento.

11 de setembro de 2014 - Um rapaz identificado como Danley Rego da Conceição, de 19 anos, foi preso na madrugada de quinta-feira (11), em uma estrada em São José de Ribamar, na Região Metropolitana de São Luís. Segundo informações da Polícia Militar, ele é um dos quatro suspeitos de roubar o caminhão usado para atingir o muro do Centro de Detenção Provisória (CDP), do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, e abrir um buraco por onde fugiram trinta e seis detentos na noite de quarta-feira (10).

10 de setembro de 2014 – Trinta e seis presos fugiram do Centro de Detenção Provisória do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís. Inicialmente, a Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) havia divulgado que apenas seis detentos tinham conseguido fugir. Outros quatro ficaram feridos na tentantiva de fuga, e um foi recapturado. A fuga ocorreu após um grande buraco ser aberto no muro do presídio. Integrantes de uma quadrilha usaram um caminhão, roubado no bairro Cidade Operária, para quebrar o muro da unidade.

04 de setembro de 2014 - Um tumulto na Penitenciária de Pedrinhas deixou quatro pessoas feridas. O detento Thiago Costa do Santos, de 25 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital Municipal Clementino Moura (Socorrão II). Outros detentos se envolveram no tumulto e ficaram feridos.

03 de setembro de 2014 - Princípio de rebelião foi registrado no Presídio São Luís II, em Pedrinhas. Para conter a movimentação, foram deslocados homens do Grupo Tático Aáreo (GTA), Grupo Especial de Operações Policiais (Geop) e Batalhão de Choque da Polícia Militar do Maranhão. De acordo com informações da assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), alguns presos teriam ateado fogo em colchões da unidade prisional. Eles queriam um grupo do estado para negociar reivindicações, o que foi atendido. Uma comissão da Sejap foi deslocada para o local, com representantes da Corregedoria, Ouvidoria e secretarias-adjuntas.

28 de agosto de 2014 - Marcos Paulo Santos Sales, de 29 anos, foi achado morto no Centro de Triagem de Pedrinhas, em São Luís. Segundo a secretaria, o preso teria sido assassinado por outros detentos.

23 de agosto de 2014 - Horário de visitas terminou em tumulto na Penitenciária de Pedrinhas em São Luís. De acordo com a Sejap, dois detentos teriam simulado mal-estar e sido levados a um hospital. Na volta, ao serem reconduzidos às celas, os presos teriam avançado sobre agentes e monitores.

14 de agosto de 2014 - Corpo de detento foi encontrado enterrado no Presídio São Luís 1. Rafael Alberto Libório Gomes, de 23 anos, estava enterrado na área da carceragem.

07 de julho de 2014 – O detento Luis Abreu de Araújo foi encontrado morto na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) de Pedrinhas.

02 de julho de 2014 – Terceiro preso foi achado morto em menos de 48h em Pedrinhas. Jarlyson Belfort Cutrim, de 21 anos, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Maranhão.

01 de julho de 2014 - O preso Jhonatan da Silva Luz foi encontrado morto no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. O corpo de Jhonatan foi localizado após o período de visitas. Jhonatan estava preso por porte ilegal de arma e havia dado entrada na unidade prisional no dia 5 de junho.

30 de junho de 2014 - Fábio Robert Costa Pereira foi encontrado morto por agentes penitenciários no Centro de Triagem do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Ele apresentava sinais de enforcamento.

23 de maio de 2014 - Um princípio de motim foi contido na CCPJ de Pedrinhas. Detentos do Bloco C tentaram invadir o Bloco D, onde estariam rivais. Não houve feridos, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária.

18 de maio de 2014 – O detento Jean Araújo Pereira, de 19 anos, foi encontrado morto na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ). O corpo do preso foi encontrado durante vistoria, por agentes penitenciários.

14 de abril de 2014 – O detento André Valber Mendes foi encontrado enforcado no Centro de Detenção Provisória (CDP), em Pedrinhas. Ele cumpria pena por assalto.

13 de abril de 2014 - O detento Wesley Sousa Pereira foi achado enforcado na bloco D, no Presídio São Luís I, em Pedrinhas.

12 de abril de 2014 - João Altair Oliveira Silva foi encontrado morto no corredor da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), com perfurações pelo corpo.

01 março de 2014 - O preso Pedro Elias Martins Viegas foi encontrado morto no Centro de Detenção Provisória do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Segundo a Sejap, ele foi encontrado sentado em cima de um balde, com marcas de esganadura no pescoço.

06 de fevereiro de 2014 - Após revista rigorosa, presos iniciaram um motim no Complexo de Pedrinhas, nos Presídios São Luís 1 e 2. A tensão começou durante a revista de parentes de detentos. Vinte e dois celulares foram encontrados pelos agentes, além de várias armas brancas. Em seguida, os detentos começaram o motim, quebraram as grades de algumas celas e atearam fogo em colchões. De acordo com a Sejap, a situação foi rapidamente controlada.

23 de janeiro de 2014 - Nova tentativa de motim foi registrada no Complexo de Pedrinhas. Presos queimaram objetos no Centro de Detenção Provisória (CDP). O motim teria acontecido após vistoria em celas, segundo a Sejap. Houve uma revista às celas, onde foram encontrados cerca de 40 armas artesanais. Revoltados, os detentos teriam revidado, jogando pedras nos policiais e queimado quatro colchões. Para controlar o tumulto, a polícia utilizou bombas de efeito moral. Ninguém ficou ferido.

16 de janeiro de 2014 - Um princípio de tumulto foi registrado no bloco A da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) de Pedrinhas. Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), grades das celas foram serradas mas a situação foi controlada.

02 de janeiro de 2014 - Primeira morte foi registrada no ano de 2014 no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. O preso Josivaldo Pinheiro foi encontrado estrangulado no Centro de Triagem. No mesmo dia, o detento Sildener Pinheiro Martins foi assassinado. O corpo foi encontrado em uma cela do Centro de Detenção Provisória (CDP).

TCE condena ex-prefeito de Maracaçumé que deve mais de R$ 13 milhões ao erário

Política
 

O Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE) desaprovou, em Sessão Plenária realizada nesta quarta-feira (17), as contas apresentadas por João José Gonçalves de Souza Lima, ex-prefeito de Maracaçumé, relativas ao exercício financeiro de 2008.

Entre as diversas irregularidades identificadas pelos auditores do TCE que motivaram a desaprovação das contas encontram-se: não realização de processos licitatórios; ausência de Lei que regulamente a contratação temporária de servidores; ausência de demonstrativos referentes a Encargos Sociais; não apresentação dos balanços contábeis e balancetes de verificação e ausência de Lei que trata do subsídio do Prefeito.

João José Gonçalves de Souza Lima, ‘João do Povo’, foi condenado a devolver aos cofres públicos a quantia de R$ 12.132.621,00 e multas que totalizam R$ 1.544.461,00.

Na mesma sessão foram desaprovadas também as contas de Francisco Flávio Lima Furtado (Duque Bacelar/2009), com débitos de R$ 148.359,00 e multas de R$ 43.435,00; Haroldo Euvaldo Brito Leda (Lago do Junco/2010); Marconi Bimba Carvalho de Aquino (Rosário/2011); Miguel Rodrigues Fernandes (Vargem Grande/2009) e Sérgio Ricardo de Albuquerque Bogea (Primeira Cruz/2009).

José Venâncio Correa Filho (Bacabeira/2009) teve suas contas aprovadas com ressalvas.

Entre as Câmaras Municipais, foram julgadas irregulares as contas de Valdenir Lima (Bela Vista do Maranhão/2010), com débito de R$ 23.996,82 e multas de R$ 23.855,00 e Washington Carlos Melo Carvalho (Santo Amaro do Maranhão/2011), com débito de R$ 11.079,06 e multas de R$ 46.670,00.

As informações são do TCE-MA

Por problemas técnicos, atualize sempre o Blog

Maranhão
 

O Blog do Luis Cardoso vem passando por manutenção por conta de problemas técnicos.

Alguns erros na nossa página já foram reparados, mas pedimos a compreensão do amigo leitor à algumas falhas que por vez acontecem.

Por isso pedimos a todos que acessam o blog que estejam sempre atualizando a página inicial (F5).

Pedimos desculpas por alguns transtornos mas tudo será solucionado muito em breve.

Justiça eleitoral mantém candidatura de Alberto Franco

Política
 

Alberto Franco

Alberto Franco

Por meio do parecer do relator da Corte Eleitoral, Desembargador Eduardo Moreira, a justiça eleitoral do Maranhão indeferiu o pedido de embargo da candidatura a deputado estadual de Alberto Franco.

A ação contra a candidatura de Franco foi solicitada pelo Ministério Público Eleitoral.

Moreira, no seu parecer, entendeu que a argumentação do MPE não tinha amparo legal que resultasse na cassação do registro de candidatura do ex-parlamentar.

Ele havia sido denunciado pelo Ministério Público por se desincompatibilizar do cargo público fora de prazo. Os advogados de Franco provaram o contrário, através de documentação comprobatória.

Lobão Filho assegura grandes investimentos na região Tocantina

Política
 

O candidato ao governo do Estado, Lobão Filho (PMDB), retomou sua agenda de visita ao interior do Maranhão, nesta quinta-feira (18), com uma grande caminhada no município de Sítio Novo, onde reuniu cerca de 3 mil pessoas em apoio à sua candidatura e, ao lado do prefeito João Piquiá, ex-prefeitos, vereadores e outras lideranças locais, assegurou a construção de uma Refinaria e de estradas na região.

“Vamos construir uma refinaria na região Tocantina para gerar emprego para essa população. Além disso, vamos dar início imediato à construção do hospital e das estradas que faltam ser feitas em Sítio Novo”, anunciou Lobão Filho, em resposta ao pedido do prefeito sobre o início das obras do hospital que já foi licitado e sobre as estradas que ligam Sítio Novo a Posto Santana e Sítio Novo a Amarante. “Fazendo isso no início de seu governo, já estaremos todos felizes em Sítio Novo”, declarou o gestor municipal.

Lobão Filho falou ainda sobre seu crescimento nas pesquisas de intenção de votos e lembrou do início de sua campanha quando o apoio popular e político ainda não estavam consolidados. “Cheguei aqui porque tinha fé no coração, levei a todos os municípios por onde passe uma mensagem de esperança de um Maranhão de paz e de amor e tinha certeza que iria alcançar os maranhenses com nossa mensagem. Temos, hoje, o apoio de 195 prefeitos e 260 ex-prefeitos que estão firmes em nosso propósito”, contabilizou.

“Temos aqui nesse palanque várias correntes adversárias que estão unidas em nossa campanha. Essa é, no mínimo, uma campanha diferente, de uma mensagem positiva que alimenta a esperança da nossa gente”, completou o candidato peemedebista.

O candidato ao Senado, Gastão Vieira (PMDB) também destacou o crescimento de Lobão Filho nas pesquisas e a expectativa de virada ainda no primeiro turno.

“Estamos nessa cruzada há aproximadamente 100 dias e começamos com um grupo pequeno de pessoas nos ouvindo. Mas nossas palavras ecoaram em todo o estado e, agora, nosso adversário, que está em campanha há 4 anos, despenca nos gráficos e nós, que já subimos 30 pontos, continuamos em movimento ascendente. Chegamos aqui para dizer pra vocês que a vitória está na mão”, exclamou o candidato a senador.


Deputado estadual Roberto Costa - 15789

Deputado Estadual Carlinhos Amorim - 12123

Deputado Estadual Rigo Teles - 43200

Deputado Federal Pereirinha - 1733

Deputado Estadual Aristides Milhomem - 27131

Deputado Estadual Stenio Rezende - 28029



Contatos

E-mail: assessoriaavancada@live.com
Telefone: 98 3236-1351
Celular: 98 8722-6094
Publicidade

Arquivos

Posts ordenados por data de publicação.
Publicidade