A edição do JMTV 2ª Edição da TV Mirante de terça-feira (09), mostrou a triste realidade do único lar permanente para idosos mantido pelo Governo Flávio Dino, o Solar do Outono.

No asilo público mantido pelo Governo Flávio Dino, os idosos precisam pagar pelos próprios remédios e conviver com o abandono do prédio. Pelo menos foi o que ficou constatado em uma fiscalização realizada pelo Ministério Público do Maranhão.

Além de todos os problemas encontrados, o Ministério Público também quer explicações para a morte de sete idosos somente neste ano de 2017.

“A princípio a informação era que quatro idosos tinham falecidos só no mês de março, mas na realidade foram sete neste ano. Além disso, está constatado que 90% dos medicamentos para o tratamento dos idosos são financiados por eles mesmo, essa é uma situação gravíssima”, disse o promotor de Defesa do Idoso, José Augusto Cutrim.

O Corpo de Bombeiros, que também participou da vistoria, informou que encontrou extintores vencidos e instalações elétricas expostas, o que é um perigo para os idosos que moram no Solar do Outono.

O Ministério Público assegurou que se em 30 dias o Governo Flávio Dino não resolver essas irregularidades, irá pedir a interdição do local.

Vale destacar que no Governo Roseana Sarney o Solar do Outono recebeu uma reforma que inclusive ampliou a capacidade do local, de 30 para 40 idosos. Entretanto, no Governo Flávio Dino a realidade, triste por sinal, é bem diferente e beira o abandono.