Publicidade

Luís Cardoso – Bastidores da notícia

Bastidores de notícias de política, judiciário, crime e esportes.

Busca em todo o site

Chamem o Moacir

Política
 

 

Por Emanoel Viana – Advogado e administrador

Moacir é um Amigo que fiz durante a vida, não é íntimo, apenas companheiro de caminhadas ou de conversas, sem nenhuma intimidade. Gosto do Cidadão, é dono da PAX UNIÃO, trouxe para o Maranhão a cremação e é empresário no ramo de funerária. Morreu? 90% procuram a pax e seu velório.

A chamada operação Lava Jatos que ocupa o noticiário da mídia há vários meses, tem à frente o juiz federal Sergio Moro, mesmo sobrenome do Aldo Moro, o juiz das mãos limpas da Itália, há alguns anos. Pois bem, assessorado por motoristas, auxiliares, ministério público, policia federal, conseguiu notoriedade ao decretar os legais mas abusivos mandados de prisões preventivas, sem nenhuma justificativa, apenas para pressionar os acusados e conseguir uma delação. Salvo melhor juízo.

O povão gosta, a imprensa tem assunto. E aí apareceram as doações, os desvios, os roubos. Alguns injustificáveis, um gerente da Petrobrás devolve mais de 100 (cem) vezes que o seu superior. Aprova-se a repatriação de dinheiro, legaliza-se o roubo desviado.

E depois começa os perdões, as delações premiadas. O preso diz que matou Cristo, ou inventou a roda. Saí com tornozeleira eletrônica que não funciona, fica livre, com o dinheiro no exterior. A chamada Receita Federal, Policia Federal, CIAF e outros bichos, não funcionam ou são comprados, também.

E aí começa a encher o saco, todo dia tem denúncia, pedido de inquérito, matasse o ministro, nomea-se ministro sem eira ou beira, e a vida segue. Qualquer Advogado ou adevogado sabe que não vai dar em nada. No STF, apelido dado à Corte Suprema Federal teoricamente responsável pela Constituição, tem hoje gente que devia estar na cadeia. Na votação, são onze membros, a presidente não votará, aí teremos a votação sobre o assunto, se chegar lá. Rosa, Faquim, Marco, Roberto, Fulks, Gilmar, Celso, Tofoni, Levandoswski, Alexandre… todos sabem quem vota com quem.

Na hora, vai haver divergência, empate, prescrição e nenhuma condenação. Anotem e me cobrem depois. Para quê, então, essa piromania? Para quê se condenar o corruptor e não condenar o corrupto, ou vice versa? As empresas tem uma coisa chamada leniência, pagam multa e ficam livres. Os dirigentes, todos, estão soltos ou ficarão.

Os políticos beneficiados com a corrupção ou os funcionários, também ficarão impunes. Os funcionários ou dirigentes já estão, todos. Os políticos, estão de tempo, haverá anistia ao caixa 2 e homologarão o caixa 1, os partidos é que serão os responsáveis. E tudo voltará ao normal, como sempre. Em 2018, os mesmos políticos serão reeleitos, e os acontecimentos serão esquecidos, prescritos ou remetidos ao arquivo.

Gasta-se tempo, dinheiro, diárias, espaço na TV, no rádio, na televisão, cria-se expectativa no povo burro, incauto, analfabeto, crente, confiante na justiça …kkkk … e nas instituições …kkkk Tempo perdido, já está morto tudo, a corrupção, a Petrobrás, os fundos de pensão, o BNDES, os correios, as obras públicas, tudo… morto e sepultado… o melhor seria chamar o Moacir, da PAX, contratar para cremar tudo… Justiça, Congresso, Ministério Público, Executivo…. torrar tudo, deixar em cinzas.

Chamem o Moacir!

Um comentário em “Chamem o Moacir”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Gustavo

    Permita-me o nobre colega. Equivocou-se. Aldo Moro fora Primeiro Ministro da Itália (inclusive sequestrado). Não era Juiz nas Mãos Limpas. Ato falho.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários






  • Conheça a Creche Escola Luluzinha

  • Contatos

    E-mail: [email protected]
    Telefone: 98 3236-1351
    Celular: 98 8722-6094

    Arquivos

    Posts ordenados por data de publicação.