Publicidade

Luís Cardoso – Bastidores da notícia

Bastidores de notícias de política, judiciário, crime e esportes.

Busca em todo o site

A Dissonância Cognitiva Dinista

 

Por *Enésio Matos

O termo dissonância cognitiva significa uma expressão da ciência administrativa consistente na investidura de pessoas certas nos cargos e/ou funções erradas.

Analisando-se a composição do Secretariado Estadual, constata-se a existência de um governo dissonante cognitivamente. Senão vejamos:

A Secretaria de Saúde do Estado do Maranhão é dirigida por um advogado incipiente, não se está a avaliar a competência jurídica do secretário em questão, contudo sua capacidade administrativa para conduzir uma pasta de tanta relevância para os maranhenses. Corroborando com essa assertiva – ao analisar a quantidade de escândalos de lá oriundos – e sempre a mesma justificativa – contratos remanescentes da desastrosa administração anterior, ou seja, argumentos que não convencem mais ninguém.

A capacidade do gestor, bom, esse quesito parece que ninguém avalia. Ocorre que a falta de experiência e de traquejo são latentes. Nem as terceirizações criminosas implantadas por Ricardo Murad, ele conseguiu extirpar da administração da saúde.

Paro por aqui para não ser redundante.

E a Educação?

O Secretário dessa pasta, comenta-se ser um bom gestor, todavia os indicadores educacionais do Maranhão apontam em outra direção. É mais um advogado, dizem, de notável saber jurídico. É um educador? Não sei. Comenta-se ser professor de cursos jurídicos. Nesse caso, creio que falta algo a mais para a ocupação de pasta tão significativa.

E a transparência?

Essa Secretaria, também comandada por um advogado, vemos que ainda não se demostrou para que foi criada. Falam que foi somente com o

objetivo de perseguir adversários políticos. Como os resultados, ao que tudo indica, ainda não aconteceram – trata-se de mais uma secretaria dissonante.

E a tal Secretaria de Articulação Política, comandada por um cidadão com nome de rato, diga-se Márcio Jerry – outro fiasco administrativo. E esse rapaz – também pelos resultados demonstrados – denota incompetência sem precedentes na história do Maranhão, isto é, outro desastre retumbante.

A Secretaria dos Esportes também merece um adendo neste texto.

O Ginásio Costa Rodrigues continua entregue às cobras. Os times maranhenses – sem patrocínio nem incentivos estatais. Parece que o Márcio Jardim está totalmente perdido no comando da referida pasta.

A Segurança Pública é outro fiasco dessa administração. O Jeferson Portela, em que pese ser delegado de carreira, está mais perdido que cego em tiroteio.

Vou ficar por aqui.

No próximo ensaio, analisarei as demais pastas.

Creio que o governador Flávio Dino precisa ser melhor orientado, senão o revés político é algo inevitável.

*Professor Especialista em Administração Escolar e Direito Público.

Um comentário em “A Dissonância Cognitiva Dinista”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Paulo Castro

    Isso não é mais dissonancia cognitiva,mas sim uma Entropia sem precedentes na história administrativa estadual.Uma bagunça generalizada.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários






  • Enquetes
    Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.
  • Conheça a Creche Escola Luluzinha

  • Contatos

    E-mail: [email protected]
    Telefone: 98 3236-1351
    Celular: 98 8722-6094

    Arquivos

    Posts ordenados por data de publicação.